Pinguins: tudo o que você não sabia sobre eles

Pinguins: tudo o que você não sabia sobre eles

As simpáticas aves podem nadar, em média, 40km/h

 Os pinguins são aves que habitam o Hemisfério Sul, principalmente a região da Antártida. A espécie se adaptou à vida polar e, com isso, a natureza do voo foi substituída, tornando esses pequenos animais, incríveis nadadores.

Mas por que isso aconteceu?

Se alimentar numa região onde a superfície terrestre é coberta por gelo pode ser bem complicado, não é mesmo? Por isso, a evolução tratou de fazê-los grandes caçadores aquáticos: alguns estudos mostram que eles podem se alimentar de até 30 peixes em um único mergulho e ficar 15 minutos submersos, sem respirar!

São diversas características que garantem a sobrevivência da espécie em meio as geleiras. As pequenas asas, também adaptadas ao longo do tempo, trabalham como nadadeiras, muito eficientes durante a caça.

As penas dos pinguins também são impermeabilizadas por um óleo, que permite o melhor desempenho no ambiente aquático. O corpo também mantém uma generosa camada de gordura, para garantir a temperatura do animal.

Os pinguins vivem em grupos imensos. Uma colônia reprodutiva é também chamada de pinguineira e pode abrigar mais de 150 mil indivíduos da espécie.

 

Outro fato curioso é que os pinguins mantém seus parceiros a vida toda e só trocam os pares se um deles morrer ou for infértil. Fiéis a seus companheiros, eles se separam no inverno e se encontram de novo na próxima estação reprodutiva, localizando seu par através do canto. Ao terem filhotes é o pai quem cuida das novas crias para que a fêmea possa sair e se alimentar.

Alguns destinos turísticos como a Ilha Martillo, na Argentina e a Ilha Chiloé, no Chile possuem roteiros que incluem passeios em meio aos pinguins. Mas, aqui no bar mais gelado de Campos do Jordão, você pode visitar a família de pinguins que veio morar com o Ursão.

Estamos te esperando, venha viver uma experiência congelante no Iceland!